Ministério Público inclui novos crimes na denúncia contra Everton Balbinott

PUBLICIDADE

Foto: Redes Sociais

O Ministério Público de Santa Catarina acatou nesta segunda-feira (13) o pedido dos assistentes de acusação da família de Bianca Mayara Wachholz, assassinada pelo ex-namorado, Everton Balbinott de Souza, no mês passado.

De acordo com o advogado, Alexandro Roberto Maba, o MP incluiu na denúncia contra o suspeito os crimes de ameaça e também o homicídio da vítima na frente da própria mãe, Sônia Wachholz, de 67 anos. Em caso de condenação, a pena de Everton poderá ser elevada em um terço para cada crime.

Na semana passada, o juiz Juliano Rafael Bogo, da 1ª Vara Criminal de Blumenau, aceitou a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina contra Everton Balbinott de Souza. Portanto, o suspeito tornou-se réu no processo sobre o homicídio.

Everton é acusado por feminicídio, ou seja, homicídio qualificado sendo agravado por violência doméstica, por motivo fútil e sem defesa por parte da vítima, além de porte ilegal de arma de fogo. Assim que for julgado culpado, ele poderá cumprir pena com mais de 30 anos de reclusão.

Desde a prisão preventiva, Everton está no Presídio Regional de Blumenau. A defesa do suspeito deverá responder a acusação em até 10 dias.

NOVOS ÁUDIOS

Um novo áudio divulgado por testemunhas na semana passada reforçou que o assassinato de Bianca Wachholz, de 29 anos, foi premeditado. A mensagem foi enviada por ela para um amigo de Everton Balbinott de Souza, de 31 anos, uma hora e meia antes de ser assassinada.

Na mensagem, Bianca fala que no dia anterior foi ameaçada pelo ex-namorado com um revólver. E pede ajuda ao amigo para retirar a arma de Everton ou convencê-lo a parar com as ameaças.

“A gente começou a discutir, não sei o que, aí ele sacou a arma e ele apontou pra minha cabeça (chorando). Ele começou a me ameaçar de morte, se eu não ia ficar com ele, eu não ia ficar com mais ninguém (chorando). Que eu só ia sair do apartamento dentro de um saco preto (chorando)…Aí eu fiquei implorando para ele “pelo amor de Deus não fazer isso, não fazer isso, não fazer isso”, conta ela na mensagem.

Em outro áudio, Everton Balbinott de Souza, de 31 anos, diz à ex-sogra, Sônia Wachholz, mãe de Bianca Mayara Wachholz: “De novo essa ‘ciumeira‘ minha, meu essa coisa… Agora ‘‘ tentando fazer de tudo e ela não quer voltar mais, sogra. Eu sei, a senhora me conhece, né? A senhora podia dar mais uma conversada com ela, vê se ela me dá mais uma oportunidade. Eu gosto tanto dela, eu amo ela.” Confira o áudio na íntegra abaixo.

O CRIME

O crime aconteceu no dia 25 de julho. Everton e Bianca estavam juntos há cerca de 1 ano e, segundo testemunhas, ele não aceitava a separação. Ele é acusado de invadir a casa da ex-namorada e dar um tiro no rosto dela na frente da mãe. No mesmo dia, ele mandou dois áudios por um aplicativo de conversa, confessando que teria cometido o assassinato.

Everton está preso no Presídio Regional de Blumenau. O advogado dele, João Fillipe Figueiredo, informou que ainda não teve acesso a esse áudio. E que irá se manifestar somente sobre o que está no processo.

Bianca trabalhava como designer e estava conseguindo reconhecimento pelo trabalho artístico. Segundo familiares, ela estava pintando o quadro de uma fênix, para representar o renascimento. E, talvez, a nova vida sem o relacionamento abusivo. A pintura parou no retrato das asas, porque ela foi assassinada no caminho.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: