A conta que não fecha, por Emerson Luis

PUBLICIDADE

Foto: Divulgação Metropolitano.

TAXAS
Todo torcedor deveria dar uma espiada no boletim financeiro de um jogo de futebol. Entra lá no site da Federação Catarinense de Futebol (www.fcf.com.br), acessa o link “Competições Profissionais 2018/Série B” e procura a tabela.

INQUILINO
Dá pra ficar de queixo caído com a quantidade de taxas cobradas. Vou me limitar evidentemente aos nossos dois representantes. Na conta que será apresentada não está incluído o aluguel do Sesi que custa R$ 9.300 pra jogar durante o dia e R$ 10.700, à noite.

DÉFICIT
Aliás, Carlos Roberto Seara Filho, ao assumir oficialmente a Associação Amigos do BEC semana passada, deixou explícito que precisa estancar essa sangria, até porque antes de entrar em campo o clube já larga com um prejuízo de R$ 19 mil.

Foto: BEC Manguaça.

VERMELHO
Nos quatro jogos em que foi mandante até aqui, o BEC arrecadou nas bilheterias R$ 22.015. Média de R$ 5.503,75. Veja o tamanho do prejuízo.

MÍNGUA
Claro que isso acontece porque o público foi pequeno. Só 1.035 testemunhas. O que dá 258 pagantes por jogo.

UP
O Metropolitano deu uma melhorada depois do clássico, foi o jogo que atraiu o maior número de torcedores na Série B: 1.703 expectadores (1.624 pagantes e 79 que não pagaram).

MAS…
A renda até foi boa, R$ 24.840. O problema foram as despesas: R$ 12.426,56. Sobrou pouco menos da metade do que foi arrecadado, R$ 12.418,44.


Antes do confronto com o Blumenau, o Metropolitano tinha levantado em quatro jogos R$ 19.682,50. A matemática é simples. Levou ré em todos. Contra o Barroso, no seu pior desempenho nas catracas, o déficit foi de R$ 3.159,36.

DESINTERESSE
Na ocasião, foi registrado o menos público até então. Apenas 260 pagantes – o menor do Blumenau foi contra o mesmo adversário: 123 pagantes.

VANTAGEM
A média de público do Metrô antes do clássico já era superior ao BEC: 375 pagantes – contra 258 do rival. Depois de domingo subiu para 607.

BÁSICO
Claro que o fardo poderia ser menos pesado se os times se ajudassem, vencessem e convencessem. Torcedor de resultado é o que mais tem. Mesmo assim, cá entre nós, é um desempenho pífio nas arquibancadas. Dos dois.

APOIO
Diante desses números, mais do que nunca, nesta quarta (11/7) diante do Operário, às 20h10, é preciso colaborar e fazer com que o clube, no mínimo, não tenha de tirar dinheiro do bolso pra pagar Federação e Sesi. O ingresso não está caro: R$ 20.

RESPINGO
No domingo (15/7) contra o Guarani é a vez do BEC contar com apoio. Do jeito que está não dá pra exigir muita coisa. A conta não fecha nunca e explode no time.

BASE
O Metropolitano só não gritou ainda porque possui uma estrutura de patrocínios e placas bem mais sólida, porque se dependesse de renda, alguma coisa já tinha respingado no futebol.

INEVITÁVEL
A maioria dos torcedores não entende porque um ou outro jogador é negociado. Às vezes na hora errada, é verdade. Esse é um dos motivos.

Com as informações do esporte, Emerson Luis.

PUBLICIDADE

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: